Dicas de Viagem: Foz do Iguaçu e 3 Bandeiras

Viagem realizada de 02/07/2010 a 05/07/2010, durante o inverno. Na mesma época ocorria a Copa do Mundo da África do Sul.

O voo foi operado pela Gol Linhas Aéreas. Inicialmente sairia de São Paulo, faria uma escala em Curitiba e depois chegaria a Foz do Iguaçu. Porém, durante o voo GRU/CWB, o piloto informou que o aeroporto de Curitiba estava fechado por causa de condições atmosféricas, daí o voo teve que ser transferido para Maringá.

No primeiro dia, após a longa viagem, chegada e acomodação no hostel campestre Paudimar, que foi escolhido mais uma vez através do site da HI.
O hostel fica no meio rural, no caminho para as cataratas, numa região chamada Remanso Grande.
Para ter acesso a ele é necessário pegar um ônibus gratuito chamado Alimentador, que tem uma parada na pista da Avenida das Cataratas, e em alguns minutos te deixa na porta do hostel. O caminho contrário também existe. Basta ficar atento à tabela de horários que existe na recepção do hostel.

A diária custa R$ 78,00, com café da manhã, quarto com ar condicionado e chuveiro solar. Existem diversos tipos de acomodações, desde bangalôs, quartos compartilhados e uma extensa área de camping, cuja diária fica em torno de R$ 20,00.

O hostel possui piscina, campinho de futebol, salão de jogos, parque infantil e acesso à internet.

Após acomodação, você pode negociar um transfer no próprio hostel para as Parque Nacional do Iguaçu. Os valores são negociáveis e o tempo que você ganha faz valer a pena.
Chegando no parque, a entrada individual custa R$ 24,30.

Um ônibus sanfonado o levará da recepção até as cataratas. No caminho, existem paradas intermediárias para quem vai praticar alguma atividade, como trilha, rapel, rafting ou uma que eles chamam de Macuco Safari.

A parada final do ônibus é bem em frente ao Hotel das Cataratas, uma ótima opção para quem quer ter contato 24 horas com a natureza.

A partir daí o caminho todo é feito a pé. Você vai se apaixonar pela beleza natural desse parque, com toda a sua flora e fauna ali, para você entrar em contato.

Durante a caminhada, você vai encontrar vários bichinhos: pássaros, borboletas, quatis. Porém, não alimente os quatis. Apesar de aparência meiga, eles podem se tornar muito violentos.

A maior atração das cataratas é, sem dúvida, a Garganta do Diabo: a queda em forma de U com maior fluxo do parque e com 80 metros de altura.

Você consegue descer e ir até o meio das cataratas, através de uma estrutura de madeira sobre as águas. O mais gostoso desse passeio é poder sentir as gotas d'água batendo no seu rosto. Proteja-se e proteja seus equipamentos eletrônicos, porque é bastante gota!

Além disso, existem diversos pontos de paradas ao longo das descidas para essa passarela, que permitem que você chegue muito perto das quedas para tirar fotos. Uma das coisas impressionantes é a força da queda. E o barulho de água é ensurdecedor!

Uma atração à parte do parque é a quantidade de espécies de borboletas que lá habitam. Tendo destaque a simpática borboleta 88, garota propaganda da extinta Mesbla no mesmo ano.

Aproveite para hidratar e comer alguma coisa pelos vários restaurantes e lanchonetes que o parque oferece.

À noite, sugiro ir dar uma volta pela cidade. Você pode chamar um táxi, usar uma das vans do hostel ou pegar um ônibus. Fique atento que o último alimentador sai às 19h20min.
Se for pegar um ônibus, você deve esperar um TTU-Centro, que te leva até o Terminal de Transporte Urbano de Foz do Iguaçu.
Se tiver afim de tomar um chopp bem gelado no Paçová Café Bar, que dá muita gente jovem e bonita. Está localizado no centro de Foz e sempre tem música ao vivo.

No segundo dia, acorde bem cedo porque hoje é dia de visitar dois países: Argentina e Paraguay.
Após o café da manhã no hostel, para para fazer compras em Puerto Iguazu, na Argentina.
Para ir até lá, pegue um TTU-Centro, desça no terminal, daí pegue o ônibus internacional Foz do Iguaçu/Puerto Iguassu. Será necessário descer na imigração argentina. O documento necessário é RG ou passaporte válido. Após imigração, você deve descer na rodoviária de Puerto Iguazu.
A região é ótima para compras, sem a loucura das ruas de Ciudad del Este, que será o destino da tarde.
Além disso, conta com o glamoroso cassino Iguazu Grand e um Duty Free, que é uma das atrações turísticas mais visitadas da cidade.
Se quiser visitar o lado argentino das cataratas, você deve pegar da rodoviária um ônibus que te leve até lá.
A entrada deve ser paga em pesos argentinos.
No retorno, não esqueça que compras acima de U$ 300.00 devem ser declaradas.

À tarde, o destino é a enérgica Ciudad del Este, para compras no Paraguay.
Para ir até lá, pegue um TTU-Centro, desça no terminal, daí pegue o ônibus internacional da empresa Pluma ou Rysa e atravesse a ponte (dentro do ônibus) até o centro de Ciudad Del Este.

È muito fácil ficar estressado com a quantidade de pessoas no meio da rua, a não ser que você seja habitué da 25 de março, em São Paulo.
As lojas mais conhecidas da cidade são: Americana, China e Monalisa.

Caso não queira fazer compras, o que é bem improvável quando você está num paraíso de importados como esse, você também optar por ir à Itaipu Paraguaia.

Nesse dia, caso você não queira voltar para o albergue, uma divertida alternativa é pegar um hostel em Ciudad del Este e mandar uma baladinha por lá. A balada mais agitada da cidade paraguaia é a Coyote CdE. Outras opções são a Bunker e a N9NE. Vale a pena lembrar dos cuidados com segurança que se deve ter quando você está fora do país.
No retorno ao Brasil, não esqueça que compras acima de U$ 300.00 devem ser declaradas.

No terceiro dia é dia de conhecer uma das maravilhas da engenharia: a Usina de Itaipu.
Para ir até lá você novamente precisará ir ao terminal central de ônibus e de lá pegar um outro para a usina. O passeio é longo. Então, dependendo do horário do seu voo, aconselho que acorde cedo para já deixar malas arrumadas e partir para a visita.
Existem vários tipos de visita, mas a que recomendo é o circuito especial, que custa R$50,00 e seu horário e das 8h00min às 16h00min.
Você vai ter a oportunidade de conhecer a usina por dentro e por fora, passando por vários pontos da barragem até chegar na sala de comando.
Após visita à usina, retornar para o hostel, pegar as malas e se dirigir ao aeroporto.

Peço desculpas aos leitores pela falta de fotos em alguns pontos do roteiro. Tive problemas com meu cartão de memória e parte do registro fotográfico da viagem.

Ah, um som que faz sucesso por lá é de um duo cubano chamado Chapa C.

Dicazinha final e útil: mapa turístico de Foz do Iguaçu!

Uma boa viagem!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas de Viagem: Nagoya

Dicas de Viagem: Okinawa

Dicas de Viagem: Kansas City e Redondezas