Dicas de Viagem: Costa do Descobrimento - Abrolhos, Caraíva,Trancoso,Arraial d'Ajuda e Porto Seguro

Viagem realizada entre os dias 19 e 26 de Janeiro de 2015, durante o Verão no hemisfério sul.

Sobre o Destino

A Costa do Descobrimento é uma região turística no sul da Bahia que compreende os municípios de Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália e Belmonte. A Costa do Descobrimento possui uma grande diversidade de paisagens com praias propícias para a prática de esportes náuticos, rios caudalosos e de água limpa, restingas e manguezais preservados.

Quando ir? A melhor época de ir é durante o verão, mas qualquer época do ano é agradável. De Dezembro à Março você terá visibilidade incrível da água, acima de 20m. De Julho à Novembro você poderá observar as baleias jubarte.
Fonte: Google Maps

Visto

Se você não é brasileiro verifique a necessidade de visto através do Portal Consular do Itamaraty.

Como Chegar

A companhia aérea da viagem foi a Gol, fazendo o trecho GRU/BPS às 0:40am e BPS/GRU às 2:13am.


Para executar a viagem cobrindo todos os trechos no tempo proposto foi necessário alugar um carro. O carro foi alugado em Porto Seguro na Curumim Rent a Car, de propriedade do Ewerson, um baiano muito simpático e atencioso.

Acomodação

Como a proposta é uma viagem multi-destinos as dicas de acomodações estão ao longo dos detalhes de cada dia.

Primeiro Dia

No primeiro dia, após a chegada do vôo na madrugada, hospede-se em uma pousada para descansar e se preparar para a longa e perigosa estrada para Caravelas, mais ao sul da Bahia.

Uma pousada com um custo benefício muito bom para esse proposto, apenas a dormida, é a Terra Brasil, que fica próxima ao aeroporto e é uma das pousadas usadas pela CVC. A diária é bem em conta com relação a qualquer outra que ofereça a mesma infra-estrutura.

Acordando pela manhã, vá a pé mesmo pelas ruas mais costeiras até chegar ao centro histórico, primeiro núcleo não-indígena habitacional do Brasil. Após subir uma escadaria infinita, você vai encontrar uma pequena vila e suas várias histórias da época do descobrimento. 
O marco do descobrimento, uma pedra em mármore com a coroa portuguesa, foi fincado naquele chão em 1503.
Se estiver interessado nas histórias, contrate um guia. Eles são bem esclarecedores e não cobram tão caro. Se quiser economizar, vença a timidez e monte um grupo com outras pessoas e contrate o guia.
Lá do alto, por trás do farol, existe um mirante onde é possível ver toda a costa de Porto Seguro. 
Ainda estando lá em cima, não deixe de provar o famoso suco de cacau em um dos poucos lugares que fazem o suco da própria fruta na região. A loja de sucos fica por trás da capela próxima ao farol, numa região de comércio. Não deve ser difícil de achar se você perguntar.
Após o passeio no centro histórico, desça as escadarias e almoce na região no Mirage Restaurante, que serve tanto por peso como prato feito.
Hora de fazer check-out no hotel e pegar o carro da locadora. O carro é entregue no próprio hotel. Não esqueça de levar um GPS ou pergunte se existe algum para alugar.

De Porto Seguro até Caravelas são 254km de estrada com pouca sinalização, ultrapassagens perigosas e buracos, muitos buracos. Portanto esteja muito bem para enfrentar 4 horas de estrada.

Se for fazer uma parada para descanso, não faça muito depois de sair da BR-101, pois depois de Itamaraju, as cidades não são tão desenvolvidas, então você não vai encontrar tantas lanchonetes, padarias ou até postos de combustível.
Chegando à Caravelas, hospede-se na super simples Pousada Encanto Abrolhos, que o encanto se resume ao seu nome, mas o preço é bem em conta para o seu propósito, que é apenas uma noite de sono e uma ducha no fim do dia após o mergulho em Abrolhos

Uma das poucas vantagens dessa pousada é que ela fica próxima às escolas de mergulho. O contato da pousada é +55 73 3297 1084Sendo bem franco, o serviço da pousada é fraco, assim como suas acomodações. Não espere nada demais. Os quartos tem condicionador de ar e frigobar, mas que são ligados apenas quando você entra no quarto. Além disso, a pousada também cobra uma taxa de 5.00BRL para a ducha após o retorno de Abrolhos, caso você já tenha feito check-out, e também cobra meia diária se você deixar sua bagagem na recepção. 

Considere nas suas pesquisas a Pousada Liberdade, logo na entrada da cidade, entre outras pousadas. O contato da Pousada Liberdade é +55 73 3297 2415.
Caravelas conta com uma pracinha de alimentação bem no centro, com várias lanchonetes e restaurantes.
Uma boa opção é provar tortillas em um dos quiosques ao lado da quadra poliesportiva.
Durma cedo, pois o segundo dia será longo!

Segundo Dia

No segundo dia, após tomar o café da manhã, faça check-out, guarde as bagagens no carro e se dirija caminhando à escola Horizonte Aberto.

Faça seu credenciaremos e vá até o cais para embarque no catamarã.
Um café da manhã também é servido na embarcação, com várias frutas e sucos.
A tripulação antes da partida vai dar instruções de seguranças e após a partida contarão algumas particularidades da região.

O trecho até Abrolhos dura de 3:15 a 3:30. Aproveite para curtir um pouco do mar, mas também descansar. A cor do mar vai mudando aos poucos, no que a embarcação vai se afastando do continente.
Após aproximadamente 2 horas de viagem será possível ver um ponto no meio do oceano. A chegada à ilha é incrível!

O catamarã é levado a única ilha que pode ser explorada e ancora perto dela, que se chama Siriba. A descida pode ser feita a nado ou através do bote do(a) guia do arquipélago. Mas antes da descida ela da uma breve explicação de formação do arquipélago, o tipo de fauna e flora existentes e os cuidados de preservação que devem ser tomados.

A partir daí é só curtir a natureza e o visual. E tirar belas fotografias!

Essa ilha é usada por algumas espécies de pássaros para botar e chocar seus ovos, como o atobá-branco. Uma das espécies curiosamente coloca no máximo dois ovos e quando nascem os dois filhotes o mais algo expulsa o mais novo do ninho, que teima morrendo.
Após passeio na primeira ilha, volte para o catamarã para um lanche e depois pegar equipamento para cair na água e fazer snorkel. Você vai encontrar tartarugas, lagostas e várias espécies de peixes.
Após aproximadamente uma hora de snorkel, o catamarã puxa para a segunda ilha, chamada Santa Bárbara, onde está o farol e as casas dos moradores da ilha: funcionários da marinha e pesquisadores.

O mergulho nessa ilha é tão bom quanto a primeira. Só que nessa você vai encontrar mais espécies de corais e inúmeros cardumes de peixes. É fantástica a sensação de estar no meio de qualquer um deles.

Nessa parada são mais uns noventa minutos de mergulho. Já seqüência o almoço é servido, com salada, ovos cozidos e macarrão.

Fim do almoço é hora de puxar a âncora e retornar ao continente.

Uma das sensações mais gostosas do retorno é imaginar que há 500 anos Cabral e sua esquadra tinha avistado algo parecido.

Após o desembarque no cais se dirija aí hotel para tomar uma ducha e pegar a estrada novamente, agira fazendo o caminho inverso para chegar à Caraíva.

Se você achou o caminho até Caravelas longo e mal cuidado então se prepare para o pior: a estrada que dá acesso a Caraíva não é asfaltada e é cheia de costelas de vaca e atoleiros de areia. Fazer essa viagem à noite é um ato de coragem! Além de que a estrada asfaltada para acesso a estrada de Caraíva também passa pelos acessos a Arraial d'Ajuda e Trancoso é toda esburacada. Então todo cuidado é pouco para dirigir nessa estrada.

À noite provavelmente você estará sozinho na estrada e não vai encontrar postos ou assistência mecânica tão perto é a estrada é toda escura.

Chegando a Nova Caraíva, pelo lado continental ainda, você precisará estacionar o carro. Vá até a margem do rio. Lá o estacionamento é mais barato. Só cuidado para não estacionar tão próximo a margem, por causa da maré alta.

Pegue uma canoa e leve sua bagagem para o outro lado do rio para chegar à simpática Caraíva. O cabideiro cobra 5.00BRL por pessoa por viagem.

Chegando ao vilarejo converse bastante com as pessoas para encontrar a Pousada Caraíva, que fica quase a beira-mar. A pousada tem quartos gigantescos, com condicionador de ar e ducha com água quente e também conta com frigobar. O café da manhã é farto e sortido. E você pode pedir algumas opções na cozinha, como tapioca e iogurte natural.
Fazendo o check-in, tome um banho e vá para a orla do rio, onde o movimento acontece, e vá jantar no restaurante em frente ao Forró do Ouriço. O lugar é bem agradável, a comida super saborosa e o preço não é tão salgado.
Ao lado desse restaurante existe um restaurante que conta com música boa ao vivo diariamente.

Se depois dessa longa viagem você aguentar alguma coisa a mais, na vila existem dois forrós onde a maioria das pessoas vai.

A Esfiha e Cia é a única lanchonete 24 horas do lugar.

Três coisas chamaram muita atenção no vilarejo: 
  1. Não existe iluminação pública. Toda a iluminação vem das casas;
  2. O vilarejo está todo construído em cima da própria areia, com casas simples e coloridas;
  3. A conexão 3G/EDGE/GPRS não funciona muito bem ou não funciona, ou seja, é uma total desconexão do mundo.

Terceiro Dia

No terceiro dia acorde cedo para curtir um pouco do mar e da praia. 
Antes de sair do hotel e tomar um excelente café da manhã, já faça check-out e peça para guardar suas malas. Pergunte ao proprietário pelo late check-out. Tenha certeza que ele vai fazer o possível para atender você.

Nesse lugar a curtição mesmo está no rio, que tem forte correnteza em direção ao mar quando a maré está baixando e em direção ao rio quando a maré está enchendo. No rio é possível nadar, fazer caiaque, stand-up paddle e bóia-cross.
E se não quiser nada disso você pode ficar em uma das barracas na beira do rio tomando uma gelada. Procure pela barraca do garoto Alexandre, que atende bem e tem preços módicos, além de estar em uma das melhores localizações do rio. Almoce por lá mesmo.
No fim da tarde, se você quiser curtir um pouco mais o lugar ao invés de já puxar para Trancoso, vá curtir o sol se pondo no rio no Boteco do Pará. A vista é fantástica e a sombra proporcionada pelo pé-de-castanhola é coisa de cinema! Prove o delicioso pastel de arraia.

Se ainda quiser jantar por lá, vá à cachaçaria ou ao restaurante japonês. Se for ao japonês pergunte a técnica milenar pernambucana de preparar o hashi.

Pegue suas coisas no hotel, atravesse o rio mais uma vez e caia na estrada para Trancoso.

Chegando a Trancoso se hospede no sensacional pé-na-areia Aldeia do Sol. O hotel foi feito para que você não saia de lá. Os quartos são grandes, com condicionador de ar, chuveiro com água quente e frigobar. O café da manhã é servido numa mesa longa e com muitas opções de frutas, bolos, sucos, pães e frios. 
Em termos de infra-estrutura de lazer o hotel tem redes nos jardins, campos de mini-golf, duas piscinas, um bar na praia, um sushi bar e várias espreguiçadeiras espalhadas pela frente do hotel na praia.
O mar é claro e pouco agitado. O banho é uma delícia! Foi o melhor hotel da viagem inteira!
Vá jantar no centro de Trancoso. Obviamente aproveite para conhecer o quadrado e suas inúmeras opções de restaurantes.
Se quiser mandar uma balada ou escutar música boa ao vivo, conduta as opções do Pára-Raio, a casa onde costumeiramente Elba Ramalho se apresenta com convidados.

Quarto Dia

No quarto dia, após o café da manhã vá curtir a praia do hotel e se esparramar em uma de suas espreguiçadeiras ou camas. Passe o dia inteiro curtindo! Com certeza será um dos maiores prazeres da viagem. Almoce por lá também.
À noite Trancoso é mais tranquilo que Arraial d'Ajuda, que fica a 20km pela estrada de terra que passa pela praia de Taipé. Se não quiser mandar um repeteco no Quadrado, sugiro ir à região do Mucugê no Arraial e provar os deliciosos pratos do chef de cozinha mais novo que conheci no restaurante Erva Doce.

Quinto Dia

No quinto dia após o café da manhã vá dar uma caminhada para o lado esquerdo da  praia sentido Arraial. Esse trecho é muito bonito e você vai encontrar vários cenários encantadores.

Após o passeio, faça check-out no hotel e puxe para Arraial pela mesma estrada de barro que passa pelo Club Med.

Ah, e se você tem interesse em passar um dia inteiro usufruindo da super infra-estrutura do Club Med, eles oferecem o day use por 290,00BRL por pessoa por dia. Começando às 9:00 da manhã e indo até 17:00 da tarde. Estão inclusos o café da manhã, almoço e bebidas alcoólicas e não alcoólicas. Além de poder usar as piscinas e várias atividades que o hotel oferece.

Almoce nesse dia no super transado Sorella Garden, cujo chef é um agradável goiano chamado Júnior, que prepara pratos ótimos e bem apresentados.
Faça check-in na Pousada Porto do Meio, de propriedade do casal Peter e Doria. Os quartos são muito charmoso e escurinhos, ótimos para um bom descanso. O jardim intendo é super bem cuidado. O café da manhã é simples, mas satisfatório.
Nesse dia curta a praia de Arraial e faça o contrário do dia anterior: vá caminhar com sentido a Trancoso.

Depois da praia, vá jantar novamente na muito-facetada Mucugê. Há um restaurante muito charmoso e com atendimento diferenciado em uma das ruas transversais chamado Aipim. Lá você é recebido pelo próprio dono. E o restaurante em si é uma obra de arte. E os pratos nem se fala!
Se estiver com energia extra, não deixe de mandar uma noitada na badalada Morocha Club, com uma varanda-bar que da para ver o movimento da rua e da própria posta de dança, que conta com apresentações ao vivo de bandas de variados estilos.

Sexto Dia

No sexto dia curta a praia em frente ao hotel. Existem alguns quiosques ao lado direito na saída para a praia em frene ao hotel.
O mar e a praia não são tão atraentes como em Trancoso, mas ainda assim é uma ótima opção para descansar.
Após a praia pela manhã faça check-out no hotel e se dirija para a balsa, para atravessar para Porto Seguro.

Chegando a Porto Seguro faça check-in novamente no Terra Brasil e vá para o lado de Santa Cruz de Cabrália. As praias por lá são mais bonitas que as de Porto Seguro e mais movimentadas também. Porém esqueça o circuito Tôa Tôa, Axé Moi e Barramares se você não gosta de adolescentes e aglomeração de pessoas disputando metros quadrados na areia. Se você curte um ambiente agradável, com boa estrutura, gente bonita e um visual legal não deixe de ir um pouco mais ao norte na cabana A Praia Branca. Lá você vai ser bem atendido, comer boa comida e ainda encontrar um pessoal mais sossegado.
Almoce por lá mesmo. 
No fim do dia, caso ainda tenha energia, vá caminhar e fazer compras na Passarela do Álcool. São vários restaurantes e barracas de artesanato.
O jantar pode ser em qualquer um dos restaurantes da passarela. Alguns oferecem música ao vivo e outros um terraço no primeiro andar.
Caso não queira saber nada disso e ainda pegar a ultima balada da região, às quintas e aos domingos a Ilha dos Aquários está aberta. Uma escuna sai do cais de Porto Seguro e leva até a ilha. Lá você poderá ver vários aquários cm basta fauna, além de poder jantar e ainda pegar uma balada. O preço inclui a ida e a volta de escuna, que sai de meia em meia hora.

Se quiser trazer acarajé congelado ou polpa de cacau, você pode encontrar nos supermercados de Porto Seguro.

Na madrugada do ultimo dia é hora de devolver o carro e ir ao aeroporto para voltar para casa.

Dicas Extras

Sugestão de lugares não abordados nesse roteiro: as praias do Prado, a Praia do Espelho, o Parque Nacional Monte Pascoal, Ilha dos Aquários e as praias de Santa Cruz de Cabrália.

Faça uma boa viagem!


Receba roteiros incríveis do Blog do Papito



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas de Viagem: Okinawa

Dicas de Viagem: Nagoya

Dicas de Viagem: Kansas City e Redondezas