Dicas de Viagem: Aruba e Curaçao


Atualizado em 19/Agosto/2018

Viagem de 8 dias e 7 noites realizada entre os dias 10 e 17 de Abril de 2010, durante a Primavera no hemisfério norte.

Sobre o Destino

Aruba, uma pequena ilha caribenha holandesa na costa da Venezuela, tem clima seco e ensolarado, praias amareladas e ondas suaves. Ventos constantes trazem brisas frescas e fazem com que as divi-divi se inclinem para sudoeste. A influência européia se mostra na arquitetura que apresenta empenas holandesas pintadas em pastéis tropicais. Também é evidente na língua, com o inglês, o holandês e o espanhol falados ao lado da língua local, o papiamento.

Curaçao, uma ilha caribenha holandesa, é conhecida por suas praias enfiadas em enseadas e seus recifes de corais ricos em vida marinha. A capital, Willemstad, tem arquitetura colonial de cor pastel, flutuando na ponte rainha Emma e na sinagoga Mikvé Israel-Emanuel do século XVII, com piso de areia. É também uma porta de entrada para as praias ocidentais, como a Blue Bay, um popular local de mergulho.

Aruba fazia parte das Antilhas Holandesas, agora é um território independente das Antilhas, mas ainda dependente dos Países Baixos. Curaçao faz parte das Antilhas, juntamente com Bonaire e outras ilhas do norte do Caribe.

Antes de fazer essa viagem vale a pena se preparar lendo as dicas online do Frommer´s Guide: Aruba e Curaçao.

Quando ir? Qualquer época do ano é considerada boa para visitar Aruba e Curaçao, porém evite o spring break e os principais feriados das ilhas se quiser sossego e preços mais baixos.
Fonte: Google Maps

Visto

Brasileiros não precisam de um visto de turismo para uma viagem de até 3 meses de estadia para visitar Aruba ou Curaçao. Outras cidadanias podem verificar a necessidade de visto através das páginas de informação sobre Aruba e Curacao,

Como Chegar

As passagens aéreas foram pela Gol saindo de Brasília para Aruba e pela Dutch Antilles Express saindo de Aruba para Curaçao por 112.00USD (ida e volta). O voo da DAE é em um antigo ATR-42-320, matrícula PJ-SLH.

O carro em Curaçao, indispensável, foi reservado pelo próprio site da Alamo. Alugue um Picanto por 75.00USD (a diária + seguro+ taxas). O carro pode ser pego e devolvido no aeroporto. Fique atento para devolver o carro com o tanque completo, pois no balcão da Alamo eles cobram o preço da gasolina bem maior.

Onde Ficar

Os hotéis foram reservados pelo Travel-o-City e pelo Expedia.

Em Aruba, o hotel Holiday Inn Aruba Resort fica na Hi-Rise Area, em Palm Beach.

O hotel em Curaçao foi escolhido pela discrição e conforto, já que ele está na lista dos melhores pequenos hotéis do mundo. Ele se chama Lodge Kura Hulanda e fica na praia de Westpunt, no norte da ilha. O hotel é fantástico. Carrinhos de bagagem vão te buscar no estacionamento e te levam até seu logde. Antes disso, passe na recepção para receber as instruções e um drink de boas vindas.

Primeiro Dia

No primeiro dia, chegada ao aeroporto internacional de Aruba. Pegue um táxi até o hotel, tabelado e custa 25.00USD. Dependendo de quantas pessoas você está viajando, pode rachar o táxi com outras pessoas.

Acomodação no hotel e depois passear num shopping que fica logo em frente ao hotel. Aproveite para comer no TGI Friday's.

A água em Aruba é recolhida do mar e é tratada e dessalinizada. A água da torneira é própria para consumo. Nos restaurantes, se você pedir água regular eles não vão te cobrar por isso. Fica a dica.

Segundo Dia

No segundo dia aproveite para curtir um pouco a piscina e a praia em frente ao hotel. Os hóspedes costumam acordar cedo e fazer fila para pegar toalhas e reservar cabanas ao longo da beira da praia, o Holiday Inn tem a faixa de praia mais longa da ilha. O mar é azul, calmo, sem ondas e bem raso.
Ande um pouco mais para o norte e conheça as praias de Hadicurari, excelente para windsurf, e pare na Malmok, que tem um cargueiro alemão próximo à praia e é um bom lugar para fazer snorkel.
Volte para o hotel e fique curtindo um pouco mais a praia até o por-do-sol, que é lindo.
O hotel dispõe de uma máquina de gelo em cada andar, portanto, se quiser ir ao Unicasa Supermarket, um supermercado bem próximo ao hotel com preços super em conta e aceitando cartão de crédito, vale a pena pegar um isopor e encher de gelo e cerveja Amstel.

À noite vá dar uma volta no Palm Beach Mall, quase que em frente ao hotel, e depois jante no Salt & Pepper. Se você levar um conjunto de saleiro e pimenteiro inéditos para lá você ganha uma taça de vinho na faixa.

Jante algumas opções de tapas, tradição espanhola, e aproveite para tomar uma Heineken bem geladinha.

Terceiro Dia

No terceiro dia a programação é a Baby Beach. Para chegar até você precisar pegar um ônibus até Oranjestad, descer no terminal e depois pegar outro ônibus para San Nicolas. Ao pegar o ônibus para Oranjestad informe ao motorista que deseja ir até San Nicolas. Ele vai entregar a você um passe para que você entregue ao motorista do ônibus de San Nicolas e não precise pagar uma nova passagem. Os horários e destinos das linhas de ônibus estão no site da Arubus. Pegar ônibus em Aruba é uma experiência bem diferente das grandes capitais brasileiras: todas as pessoas vão sentadas, o ônibus é climatizado, o motorista só parte o ônibus depois que todas as pessoas se sentam.

Chegando ao terminal de San Nicolas, caminhe umas três quadras procurando umas vans que fazem o serviço de transfer até a praia de Baby Beach. Eles costumam cobrar 24.00USD pela ida e volta. O horário de volta você deixa agendado e só paga quando eles forem buscar. Eles deixam você no terminal de San Nicolas.

A praia de Baby Beach é bem popular por conter uma proteção natural de recifes, deixando os pais menos preocupados com a criançada em relação às correntes marítimas.

A praia tem três lanchonetes e que não aceitam cartão de crédito. Ainda conta com vários quiosques, onde você pode fazer um piquenique. A areia é branquinha. O mar convida para ir até longe pelo canal formado pelos recifes e cheio de vida exótica.
Voltando à Oranjestad, o jantar pode ser no Fishes and More, que serve o melhor camarão jumbo de Aruba a preços irrisórios.

Quarto Dia

No quarto dia, pegue um Arubus com direção à praia Arashi, mais ao norte. Não deixe de provar a Balashi, uma cerveja produzida na própria ilha. Descendo na estação terminal de Arashi, é possível ver o farol Califórnia. Existe um restaurante lá.
As praias do norte são as melhores para fazer snorkel, então aproveite. Existem vários passeios pagos que te levam até lá. Não faça esses passeios. É bem mais barato pegar um ônibus e ir nadando até o site de mergulho. Dá para passar o dia inteiro nessas praias, aproveitando a vida marinha. A praia um pouco mais ao sul da Arashi é melhor ainda para fazer snorkel. Ela se chama Boca Catalina. Tem que ter a manha para vencer alguns recifes e a correnteza.
Na praia de Arashi fica uma van vendendo bebidas e lanches. Ótimo para enganar um pouco o estômago. A areia é branca e fina e o mar é azul padrão. Nessa região existe um pouco de ondas. Na praia existe meia dúzia de cabanas oferecendo sombra.
Depois de um dia muito gostoso de mergulhos, volte para o hotel para trocar de roupa, tomar um sorvete italiano numa sorveteria ao lado do hotel e pegar um Arubus para Oranjestad e fazer compras. Lojas de várias marcas americanas e européias. Procure pelos outlets, que tem preços baixíssimos.

Almoce em Oranjestad.

Há uma placa em Oranjestad mostrando os acidentes fatais de trânsito ano após ano: em 2009 foram 23 e em 2010 foram 9.

À noite, jantar mais uma vez no Fishes & More. Claro que dá para recomendar outros restaurantes, mas o camarão jumbo de lá é imperdível.

Após o jantar, pegue alguma garrafa de bebida na lojinha do hotel (ou compre antes no Unicasa), e vá curtir a piscininha iluminada à noite. É uma delícia!

Quinto Dia

No quinto dia, que é dia de partir para Curaçao, aproveite para curtir o restinho do tempo na praia do hotel e observar as iguanas que passam se arrastando pela areia.

Hora de arrumar as malas e correr para o aeroporto que, obviamente, você pode chegar através de um Arubus. Se preferir, já faça câmbio antecipado ainda em Aruba.

Dica: em Curaçao é mandatório alugar um carro. As praias são longe uma das outras, cada uma mais bela que a outra, e o sistema de transporte para as praias mais remotas não funciona.

Pegue as instruções de como chegar até o hotel no balcão da própria Álamo, junto com um mapa de estradas da ilha.

Após acomodação no hotel e vislumbramento com o quarto, pegue o carro e vá até a região central de Curaçao: Willemstad e Otrabanda.

Para passar de um lado para o outro, é necessário usar a ponte móvel, que se descola todas as vezes que um navio precisa entrar ou sair do porto. Quando a ponte está fechada, você pode usar um serviço gratuito de barco para atravessar.

Após a travessia, caminhe um pouco pela margem do rio e depois sente numa das mesas do Iguana Café. Aproveite para pedir algum fruto do mar. São frescos e deliciosos.
Após já se familiarizar com a geografia da ilha, volte para o hotel e curta a piscina tomando um bom vinho.

O povo de Curaçao é amável. Para voltar de Willemstad para o hotel parece um pouco complicado. Passei na frente do outro hotel da rede Kura Hulanda e comecei a conversar com um funcionário da área técnica, chamado Boswin, que se prontificou a me guiar, ele no carro dele e eu no meu, até a estrada que dava no Lodge.

Sexto Dia

No sexto dia, logo pela manhã, aproveite para curtir um pouco a praia do hotel logo após o café da manha.
Em seguida pegue o carro e vá descendo pelas praias da costa oeste, começando pela Playa Abou. Deixe as coisas em uma das barraquinhas e vá aproveitar o mergulho com snorkel.
Para passar bem durante o dia inteiro visitando várias praias, vale muito a pena passar antes num mercado para comprar biscoitos, salgadinhos e refrigerantes. Existe um supermercado na estrada Weg Naar Westpunt chamado California Supermarket. Eles aceitam cartões de crédito e tem muitas opções para lanches. Aproveite para comprar sorvete Häagen-Dazs, que é a metade do preço no Brasil.

Saindo da Playa Abou e descendo um pouco mais, você vai encontrar a Kenepa Chiki. Essas praias públicas de Curaçao tem uma beleza magnífica e é pouco frequentada. Muito bom para fazer mergulhos e curtir o visual sentado na areia.

A Kenepa Chiki tem uma faixa de areia um pouco mais estreita.
Na sequência você vai encontrar a Playa Jeremi, com a areia parecida com cascalho, mas o mar azulzinho e várias locas de peixes sob as rochas nas laterais da praia.
A Playa Lagun foi oportunamente eleita a melhor de todas da viagem: mergulho com tartarugas marinhas com cascos alaranjados, uma fauna marinha bem vasta e colorida, profundidade da água bem razoável e sem correntezas.
Na sequência vem a primeira praia paga: a Cas Abao. A entrada custa algo em torno de 8.00USD. A praia tem uma estrutura muito boa de estacionamento, cadeiras, barracas, banheiros e um restaurante. Ótimo site para snorkel. Nessa oportunidade você vai se dar conta, ao mergulhar, do gradiente de azul do mar. É realmente uma experiência fantástica. O mar é lindo!
Fim de passeio pelas praias. Aproveite para conhecer o Kura Hulanda Museum.
Aproveite também para dar um passeio por Otrabanda e conhecer a Casa do Governador, após atravessar a baía de St. Anna através da ponte Queen Emma, também conhecida como Swinging Old Lady.
Sugestão de jantar é de frente para baía e a ponte, curtindo o visual da arquitetura de Curaçao, no restaurante La Bahia.

Sétimo Dia

No sétimo dia acorde cedo para curtir mais praias fantásticas da paradisíaca ilha de Curaçao. Comece de onde parou no dia anterior, e vá direto para a praia Daaibooi. Ela é pública e ótima para fazer snorkel também. Tem algumas barracas e uma mini lanchonete.
Em seguida siga para a praia privada Porto Mari. Cuidado para não se perder no caminho. Um GPS ajuda bastante em Curaçao. A Porto Mari, por ser privada, tem uma estrutura muito boa, com um excelente restaurante, amplo estacionamento e vários lugares para mergulho.
Deixando as praias de lado e partindo para as compras em Punda, ótimas opções estão na Penha &  Sons e na Boolchand's. Além de lojas como Levi's, Lacoste, Tommy e muito mais. Visitando o Hotel Renaissance você poderá conhecer o Rif Fort e aproveitar a happy hour do Soprano´s Bar.
Voltando de Willemstad para o hotel, aproveite um delicioso jantar no Lodge Kura Hulanda e depois vá curtir a piscina à noite. Roupões são disponibilizados e você pode levar um balde de gelo com um bom vinho para a beira da piscina. Fim de noite só curtindo a boa vida no hotel.

Oitavo Dia

No oitavo e último dia, aproveite para curtir a praia do hotel. A Playa Kalki é uma das melhores de Curaçao. Sem ninguém por perto, apenas os hóspedes do hotel, mar azul e várias locas de peixe e corais. Ótimo lugar para mergulhar. A areia da praia é em cascalho mesmo.
Tente explorar mais o mar por dentro do hotel. Caminhando uns cinco minutos por dentro do próprio hotel, é possível chegar a uma caverna cheia de histórias indígenas. Um ótimo lugar para arriscar um mergulho também. Inclusive conta com uma escada para descer para o mar.
Após curtir bastante a deliciosa praia de Kalki, volte para o quarto para já arrumar as malas. Talvez você queira dar mais um pulo em Willemstad para as últimas compras.

De lá, já corra para o aeroporto para pegar um voo de volta para Aruba e, em seguida, retornar ao Brasil.

Saindo de Curaçao, é cobrada uma taxa de embarque para vôos internacionais e transfers, que varia de 5.00USD a 39.00USD. Porém, se você está viajando com as seguintes companhias, a taxa já está inclusa no preço do bilhete: American Airlines, United Airlines, K.L.M., ArkeFly, Air Berlin, Air Canada, Tiara Air, West Jet, Copa Airlines, Avianca ou Surinam Airways.

Faça uma boa viagem! E não esqueça: Ay esta dushi!

Receba roteiros incríveis do Blog do Papito



Comentários

  1. Excelente trabalho !! Só gostaria de incluir algo: Curaçao tem um motorista de taxi que fala portugues. É o Joe ( é apelido, pois como bom filho de portugueses, seu nome é Isidro. )Ótima pessoa, gentil, educado, deu fone por aqui é 00XX5999 510 0544 . E boa viajem !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tony Mastaler! Agradeço pelo elogio e pela contribuição.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. é necessário inglês fluente e espanhol para ir para esses lugares?


    Elaine

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elaine! Fluente não precisa. O povo de lá é bem cortês e vai tentar te entender. Mas se você fala bem uma dessas duas línguas, é claro que tudo fica mais fácil. Boa viagem!

      Excluir
  4. Adorei o seu roteiro! parabéns!
    Estou planejando visitar Curaçao agora em outubro e li em outro bblog que na saida,já no aeroporto, cobram umas taxas.Confere essa informação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Sim, é verdade. Existe uma taxa de saída para vôos internacionais e transfers. Dá uma olhada em: http://www.curacao-airport.com/airport-services/airport-departure-fee

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas de Viagem: Okinawa

Dicas de Viagem: Nagoya

Dicas de Viagem: Kansas City e Redondezas