terça-feira, 12 de setembro de 2017

Dicas de Viagem: Shirahama

Viagem de 4 dias e 3 noites realizada em Setembro de 2017, durante o Verão no hemisfério Norte.


Sobre o Destino

Shirahama significa areia branca e é exatamente isso que você vai encontrar ao ir a essa peculiar praia japonesa que fica na prefeitura de Wakayama: areia fina e branca e um mar claro, calmo e com temperatura agradável!
Fonte: Google Maps
Melhor época para ir: de Junho à Setembro durante o verão. Nos feriados de Julho e Agosto a praia fica bem cheia.

Visto

Brasileiros precisam de um visto de turismo que vale por até 3 meses de estadia para visitar o Japão e custa algo como 97.00BRL para entrada simples. Se você não é brasileiro, verifique a necessidade de visto através dessa lista.

Como Chegar

O trecho de Shinkansen foi escolhido pelo Central Japan Railroad Company, partindo de Nagoya com assento reservado, via Kyoto, com duração de aproximadamente 50 minutos, terminando na estação de Shin-Osaka. Os horários do Shinkansen estão disponíveis online.

Uma outra opção é pegar um ônibus da Willer Express, partindo da BIC Camera da Nagoya Station pelo valor aproximado de 6,000.00JPY, ida e volta, com duração de aproximadamente 3 horas, terminando na Umeda Station.

Você vai encontrar os voos mais baratos de qualquer lugar do mundo para o Japão através do site da Kiwi, um incrível mecanismo de busca de voos.

Chegando em Osaka é necessária pegar um trem da Kuroshio Line, saindo das estações Shin-Osaka com direção a Shingu, com duração de aproximadamente 2h30min.

Se você fizer a viagem combinando Shinkansen e trem já pode comprar a passagem em Nagoya direto para Shirahama e economizar alguns ienes (e vice-versa). Uma viagem com assento marcado sai pelo valor aproximado de 10,590.00JPY, valor de ida ou volta.

Se a opção for ônibus mais trem a viagem deve sair por aproximadamente 8,080.00JPY com assento marcado, valor de ida ou volta.

Um táxi da Shirahama Station leva em torno de 10 minutos para chegar à Shirahama Beach e custa aproximadamente 1,500.00JPY. Já um ônibus leva em torno de 20 minutos e custa 340.00JPY. Os funcionários da estação podem ajudar você a pegar qualquer um dos dois.

Faça rapidamente sua pesquisa e reserva de voos por aqui:



Onde Ficar

O apartamento escolhido para essa viagem através do AirBnB foi o Shirahama White Beach Resort, próximo às estações Shirahama (Kuroshio Line). Foi escolhido por dois fatores: custo x benefício e localização. O apartamento é equipado com refrigerador, condicionador de ar e fogão de acampamento e tem diárias a partir de 10,000.00JPY. Fica próximo de lojas de conveniências, restaurantes e supermercados. E o ponto mais alto da localização: fica de frente para o mar!

Apesar da localização o apartamento não dispõe de algumas comodidades como forno microondas, sacos de lixo, toalhas e equipamento para a praia como guarda-sol. O único quarto é no estilo japonês com porta de correr de papel e futons.

Ao chegar ao terminal da Shirahama Station a opção mais confortável é pegar um táxi até o apartamento.
Booking.com

Aluguel de Carro

Não foi necessário alugar carro nessa viagem, mas se o estilo da sua viagem requer um carro, não deixe de procurar as ofertas do RentalCars, que busca os carros mais baratos em diversas locadoras, exibindo todos os resultados em uma única interface.

Primeiro Dia

O primeiro dia é dia de acomodação no apartamento após várias horas de viagem de Shinkansen e trem até chegar à Shirahama.

Após acomodação aproveite para jantar no melhor sushi da cidade: o Kou Zushi, que fica a 10 minutos de caminhada do Shirahama White Beach Resort! Os funcionários são super atenciosos e as mesas privadas são excelentes para gastar confortavelmente seu tempo apreciando boa comida!

Os restaurantes de Shirahama costumam fechar cedo se não há mais clientes. Portanto chegue cedo ou faça reserva.
Caso não consiga comer no Kou Zushi, você pode encontrar vários restaurantes na mesma rua chamada Shirahama Ginza.

Também aproveite para fazer compras para o café da manhã no apartamento na FamilyMart que fica na mesma região ou no supermercado Gourmet City do grupo Aeon, ambos 24 horas!

Segundo Dia

Acorde cedo para tomar café da manhã e aproveitar a praia mais bonita de Honshu, a principal ilha do Japão.

Guarda-sol e tenda podem ser alugados na própria praia durante os fins de semana de verão, mas se você e mais precavido tente levar o seu.

Fique atento a duas coisas antes de planejar sua viagem: à temporada de typhoons no Japão e à temporada de águas vivas, que de acordo com a cultura local elas invadem os mares do Japão após o feriado do O-Bon, que acontece em Agosto.
Para o almoço vá visitar o melhor restaurante de Shirahama: o Sakakura!

Inaugurado no verão de 2017, ele ainda não aparece em sites como TripAdvisor nem tem ainda conteúdo para o próprio site.

Mas acredite que você não vai se decepcionar com o atendimento super personalizado e flexível do chef Sakakura Hiroyuki-san, que prepara pratos deliciosos e consegue conversar em inglês básico com seus clientes.

O lugar é agradável, a comida é saborosa e o atendimento é impecável! Chama a atenção a delicadeza e cuidado do chef de poder adaptar o cardápio para veganos e vegetarianos!
Indo um pouco ao norte de Shirahama você pode apreciar a vida marinha com segurança e sem preocupação de cativeiro através do incrível Shirahama Underwater Observation Tower. A entrada custa 800.00JPY e ele fica aberto das 7:00 às 18:00.

Caso não tenha interesse na torre de observação e estiver com crianças, bem perto do apartamento existe um parque de ciências chamado Shirahama Energy Land, que conta com várias atividades tanto indoor como outdoor, incluindo um super cinema 360º em 3D. A entrada custa 1,800.00JPY e o parque fica aberto das 9:00h às 17:30h.

No fim da tarde garanta logo a apreciação ao por do sol mais lindo da região. Se você for sortudo, vai conseguir ver o sol se posicionando exatamente no centro da Engetsuto, uma belíssima formação de rochas no meio do mar, onde existe um buraco no meio da rocha. Para chegar até o ponto de observação é possível pegar um táxi, que deve dar uns 5 minutos saindo do Shirahama White Beach Resort.

No ponto de observação existe um restaurante chamado Cave Bay, onde você pode se sentar e tomar algo bem gelado enquanto aprecia o por do sol ou mesmo ainda quando não é fim de tarde.
Para jantar algo fora do cardápio do mar não deixe de conhecer o Milk and Beer Hall 99, onde você pode saborear pizzas deliciosas ou até um apetitoso filé na chapa e tomar uma taça de Nagisa geladíssima.

Terceiro Dia

Pela manhã, após o café da manhã, puxe para a região sul de Shirahama para explorar mais duas belezas naturais da região.

O Sandanbeki é uma formação de penhascos com cavernas interligadas. Se você não quiser não precisa descer até as cavernas, que você pode ir de elevador. Mas não deixe de ir aos penhascos e ficar boquiaberto com o visual! O parque fica a 5 minutos de táxi do hotel ou a 30 minutos de caminhada, funciona das 8:00 às 17:00 e a entrada custa aproximadamente 1,300.00JPY.

Foi aqui que em Outubro de 2016 aconteceu uma das etapas do campeonato Red Bull Cliff Diving.
Ainda pela manhã, mais ao sul, não deixe de vistar o Senjojiki, que fica a 13 minutos de caminhada ou a 5 minutos de táxi. Senjojiki significa mil tatamis e é o que você vai observar nessa formação rochosa, onde cada camada de rocha empilhada uma na outra dá a impressão que são inúmeros tatamis.
A recomendação de almoço é no Nagisa Beer Dining Barley, um incrível restaurante com cervejas locais deliciosas e que fica a alguns minutos de tanto do Senjojiki como do Sandanbeki.

À tarde não perca a oportunidade de conhecer os ursos pandas no Wakayama Adventure World, que fica a 8 minutos de táxi saindo do Shirahama White Beach Resort. A entrada custa aproximadamente 4,500.00JPY e o parque fica aberto das 9:30 as 17:00. Esse parque, que se auto intitula mega parque, combina safári/zoo, aquário e parque de diversões e e considerado um dos melhores zoológicos do Japão.
À noite fique livre para caminhar até a Shirahama Ginza e jante por la.

Quarto Dia

Após o café da manhã vá curtir o restinho de praia que você tem e aproveite alguma atividade aquática, como snorkel ou caiaque. Ou simplesmente descanse na areia e esqueça de todos os problemas da vida!

Se quiser um mar mais calmo procure ficar mais próximo da barreira de proteção à esquerda da praia (olhando para o mar). Nessa área quase não tem ondas e, por ser raso, fica mais fácil monitorar águas-vivas, caso você esteja com crianças ou isso seja uma preocupação para você.

Se quiser tomar um sorvete experimente as delícias de ameixas produzidas pela localmente popular Koubaiduke, que fica perto da FamilyMart, basta continuar caminhando sentido norte pela mesma rua até chegar rotatória. A sorveteria fica na esquina e você notará fácil por ter um sorvete rosa gigante na porta!

Hora de fazer check-out do apartamento e seguir para o seu próximo destino.

A sugestão de almoço para esse dia é em um dos restaurantes do complexo Toretore Tei, que fica no caminho da Shirahama Station. O Kaisen Sushi Toretore Icihba está relacionado como um dos melhores restaurantes de frutos do mar da cidade.

Dicas

No site Visit Wakayama existem várias dicas de planejamento e atividades que acontecem em Shirahama e Kushimoto!

Faça uma boa viagem!


Receba roteiros incríveis do Blog do Papito



quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Dicas de Viagem: Monte Fuji

Viagem de 2 dias e 1 noite realizada em Agosto de 2017, durante o Verão no hemisfério norte.

Sobre o Destino

O monte Fuji, localizado do Japão, é um vulcão ativo a cerca de 100 quilômetros a sudoeste de Tóquio.

Comumente chamado de Fuji-san, é o pico mais alto do país, a 3.776 metros.

Um local de peregrinação há séculos, é considerada uma das 3 montanhas sagradas do Japão, e as subidas ao topo continuam sendo uma atividade popular.

Seu perfil icônico é o tema de numerosas obras de arte, notavelmente as gravuras do período Edo de Hokusai e Hiroshige.

Visto

Brasileiros precisam de um visto de turismo que vale por até 3 meses de estadia para visitar o Japão e custa algo como 97.00BRL para entrada simples.
Se você não é brasileiro, verifique a necessidade de visto através dessa lista.

Como Chegar

Você vai encontrar os voos mais baratos de qualquer lugar do mundo para o Japão através do site da Kiwi, um incrível mecanismo de busca de voos.

Saindo da Nagoya Station pela manhã existem duas opções:

1 - pegar um shinkansen com destino à Tokyo e descer na Mishima Station, depois pegar um ônibus que leve à Kawaguchiko Station. Essa viagem deve durar algo como 3h20 e custar algo como 11,000.00JPY (shinkansen + ônibus). Existe uma alternativa online mais cara para comprar a passagem desde Mishima Station até a Kawaguchiko Station através do site da Japan Bus Online;

2 - pegar um ônibus com destino final na Kawaguchiko Station. Essa viagem deve durar algo como 4h50 e custar algo como 4,110.00JPY. Pode ser comprada tanto no próprio terminal de ônibus como pela web através do site da Willer Express.

Para comprar a passagem de ônibus pelo site da Willer Express você precisa escolher a origem como Nagoya (Aichi) e o destino como Yamanashi (Mt. Fuji), então nos detalhes você específica que quer parar na Kawaguchiko Station.

Após escolher uma das duas opções acima e chegar à Kawaguchiko Station, pegue um ônibus que leve à 5th Station da trilha Yoshida do Monte Fuji, conhecida como Fuji Subaru Line 5th Station. A viagem deve durar algo como 55 minutos e custar algo como 2,100.00JPY ida e volta.

Faça rapidamente sua pesquisa e reserva de voos por aqui:



Onde Ficar

Se você quiser deixar sua família em algum lugar na base do Monte Fuji, sugiro buscar algo no AirBnB ou Booking. Lembre-se que o AirBnB dá para compartilhar uma casa inteira entre as esposas e filhos dos amigos.

Uma opção é levar a família para ficar hospedada na aconchegante Kawaguchiko, que invariavelmente você terá que comutar através de sua Kawaguchiko Station.

No monte a cabana escolhida para a acomodação foi a Hon Hachigome Tomoekan (0555-24-6511), que fica a 3,400m de altitude na parte alta da 8th Station e também é conhecida como Original 8th Station Tomoekan. A diária custa 9,300.00JPY com direito a um saco de dormir, jantar e café da manhã. A sugestão é que você leve dinheiro em espécie, inclusive para ir ao banheiro, que custa 200.00JPY por visita e tem catracas para liberar o acesso.

Vá com uma expectativa baixa para a acomodação na montanha: o local de dormir é compartilhado, você terá pouco espaço para movimentos na cama, não há chuveiro e, dependendo dos outros ocupantes, pode ser barulhento.

Várias opções de cabana podem ser encontradas na página do órgão nacional de turismo japonês. Muitas delas podem ser reservadas online e em Inglês.
Booking.com

Preparação

Muitas das informações listadas aqui podem ser encontradas no site oficial do Monte Fuji ou no site Mt. Fuji Explorers.

A recomendação é que se pratique alguma atividade esportiva para ganhar resistência antes de subir o monte: corrida, pedalada, trilha ou escalada em montanhas mais baixas.

Evite comer algo pesado ou se alcoolizar no dia anterior à viagem. Já aconteceu de até guia passar mal numa das suas inúmeras subidas.

As condições dos banheiros na montanha são bem precárias, portanto tente minimizar o uso deles fazendo o que for possível enquanto está na base.

Antes de subir você pode checar a atividade vulcânica através da página da Agência Meteorológica do Japão e a previsão do tempo através da página da Snow Forecast.

Esse vídeo é uma excelente referência do que esperar da viagem:

Equipamento

O site oficial do Monte Fuji recomenda uma lista de equipamentos, mas aqui vão dicas do que é necessário por quem já subiu: lata de 5l oxigênio (vendida em qualquer farmácia), bastões para trilha, botas impermeáveis para trilha (é bom ter, principalmente durante a descida onde a trilha é rochosa e arenosa, mas não são mandatórias), lâmpada de cabeça (para iluminar a trilha durante a noite, custa algo como 400.00JPY), pilhas reservas para a lanterna de cabeça, 2 litros de água, barrinhas calóricas, protetor solar, chapéu ou boné, protetores auriculares (para minimizar o ruído durante o sono na cabana da montanha), relógio GPS com monitor cardíaco (para monitorar seu esforço e rastrear o percurso), termômetro (se você quiser ir acompanhando a temperatura), óculos de sol, roupas à prova d'água (luvas, jaqueta, calça e protetor para a mochila) e repelente (para dias chuvosos ou úmidos).

Se você não faz questão de comprar coisas usadas mas em excelente condições, considere visitar uma das lojas da Book-off Super Bazaar que vende equipamento esportivo. Você vai se surpreender no quanto vai economizar!

Caso não encontre tudo na Book-off, você pode tentar o Aeon Mall ou a Sports Depo.

Trilha

A trilha escolhida foi a Yoshida trail, que é mais plana e mais adequada para iniciantes. O tempo de subida aproximado foi de 8h e tempo de descida foi de 4h.

Nenhum guia foi necessário para finalizar essa trilha, dada a facilidade do caminho e a quantidade de pessoas indo na mesma direção durante a temporada.

É importante seguir algumas recomendações de especialistas ou autoridades, como respeitar a velocidade média de subida e fazer pausas de 10 minutos a cada 50 minutos. Assim como se abaixar ou procurar abrigo em caso de raios e trovões.

Aluguel de Carro

Não foi necessário alugar carro nessa viagem, mas se o estilo da sua viagem requer um carro, não deixe de procurar as ofertas do RentalCars, que busca os carros mais baratos em diversas locadoras, exibindo todos os resultados em uma única interface.

Primeiro Dia

A trilha está dividida em três etapas: subida da 5th Station até o hut na 8th Station antes do jantar, subida da 8th Station até o topo antes do nascer do sol e, por fim, a descida após apreciar o nascer do sol e contornar o cume.

O roteiro da Japanican pode servir como referencia para as etapas da subida e da descida.

Opção A
7:35h - Nagoya Station para Mishima Station (Shinkansen - 1h43min - 8,490.00JPY)
10:08h - Mishima Station para Kawaguchiko Station (Ônibus - 1h40min - 2,260.00JPY)

Opção B
7:10h - Meitetsu Bus Center para Kawaguchiko Station (Ônibus - 4h50min - 4,110.00JPY)

Continuação após escolha da opção A ou B
12:10h - Kawaguchiko Station para Fuji Subaru Line 5th Station (Ônibus a cada meia hora aproximadamente - 55min - 2,100.00JPY ida e volta) - é importante que após a chegada à 5th station e antes de iniciar a subida se faça uma pausa de 1h para adaptação do corpo à altitude
13:05 Almoço no restaurante que fica 2º andar do prédio da loja Komitake, que tem boas opções de comida a um valor razoável e oferece wi-fi gratuito.
14:10h - Início subida (é importante que a cada hora de subida se faça uma parada de 10 a 15 minutos para adaptação do corpo à altitude - uma dica é comprar um cajado de madeira vendido na base da montanha e ir carimbando em cada nível, o que já dá o tempo necessário de descanso)
20:10h - Chegada à 8th Station / Acomodação / Jantar
21:10h - Descanso

Segundo Dia

1:00h - Café da manhã
2:00h - Reinício da subida
4:30h - Chegada ao topo (pode ser mais rápido, depende do tráfego de pessoas)
5:12h - Apreciar o nascer do sol do topo do Japão (esse horário varia ao longo do ano)
5:42h - Contornar a cratera (fotos na pedra de ponto mais alto do Japão, postar um cartão postal na agência da Japan Post, visitar o shrine)
6:42h - Início descida
10:42h - Chegada à 5th Station
10:50h - Fuji Subaru Line 5th Station para Kawaguchiko Station (Ônibus a cada meia hora aproximadamente - 55min - tarifa coberta pela perna de subida quando escolhida como ida e volta)
11:45h - Almoço e brinde à conquista conjunta

Retorno à Nagoya
Opção C
13:20h - Kawaguchiko Station para Mishima Station (Ônibus - 1h43min - 2.260,00JPY)
15:48h - Mishima Station para Nagoya Station (Shinkansen - 1h20min - 8,490.00JPY)

Opção D
18:00h - Kawaguchiko Station para Meitetsu Bus Center (Ônibus - 4h50min - 4,110.00JPY)

Fuji-Q

Se após a descida do Monte Fuji você ainda tiver disposição, nessa região está localizado um dos melhores parques de diversão do Japão: o Fuji-Q!

O parque conta com diversos brinquedos radicais (como Fujiyama, Eejanaika, Takabisha e o recém inaugurado Dododonpa) e a entrada é gratuita. Você só precisa pagar se for usar algum dos brinquedos e os ingressos são customizados em função de quantas vezes você quer brincar. Ingressos online a partir de 2.300,00JPY para três brinquedos.

O parque na Fujikuy Highland Station (apenas a uma estação da Kawaguchiko Station) e a viagem custa 170.00JPY.
Uma ótima opção para quem vai esperar até as 18:00h para pegar o ônibus da Will Express de volta para Nagoya.

Faça uma boa viagem!

Receba roteiros incríveis do Blog do Papito



terça-feira, 8 de agosto de 2017

Dicas de Viagem: Gamagori

Viagem de 1 dia realizada em 5 de Agosto de 2017, durante o Verão do hemisfério norte.

Sobre o Destino

Gamagōri é uma cidade na baía de Mikawa, no Japão central.

Resorts de águas termais estão espalhados ao longo da costa.

O Laguna Ten Bosch é um complexo de restaurantes, lojas e entretenimento à beira da água. Outro parque, que inclui montanhas-russas, é o parque temático Lagunasia.

Há shows de leões marinhos no Takeshima Aquarium.

A pequena ilha florestal de Takeshima é a casa das aves migratórias e do santuário Yaotomi, do século XII.
Fonte: Google Maps

Visto

Brasileiros precisam de um visto de turismo que vale por até 3 meses de estadia para visitar o Japão e custa algo como 97.00BRL para entrada simples. Se você não é brasileiro, verifique a necessidade de visto através dessa lista.

Como Chegar

Você vai encontrar os voos mais baratos de qualquer lugar do mundo para o Japão através do site da Kiwi, um incrível mecanismo de busca de voos.

Saindo de Nagoya, você pode pegar um trem da linha JR Tokaido que em algo como 40 minutos você estará na estação central de JR Gamagori pelo valor de 970.00JPY.

Faça rapidamente sua pesquisa e reserva de voos por aqui:



Onde Ficar

Um hotel muito bom para se acomodar, caso queira dormir em Gamagori, é Higaki Hotel, que tem café da manhã incluído e uma piscina excelente.

Booking.com

Aluguel de Carro

Não foi necessário alugar carro nessa viagem, mas se o estilo da sua viagem requer um carro, não deixe de procurar as ofertas do RentalCars, que busca os carros mais baratos em diversas locadoras, exibindo todos os resultados em uma única interface.

Primeiro Dia

Após chegar à estação JR Gamagori você já pode visitar o Gamagori Museum of Earth, Life and the Sea, onde você pode aprender a história da Terra e dos seres vivos, além de ter a oportunidade de tocar em pedras e fósseis. A entrada custa 500.00JPY.

Uma outra opção de passeio é o Takeshima Aquarium. Apesar de ser pequeno, eles falam que possuem o maior numero de peixes no Japão. Além de apresentarem shows diários com leões-marinhos. A entrada custa 500.00JPY.

Mas o mais legal mesmo nessa região é visitar a ilha Takeshima, simbolo de Gamagori, para apreciar a vista da costa e contemplar o Yaotomi shrine. A ilha esta conectada a Honshu atraves de uma ponte de mais de 300 metros. Aproveite para dar uma volta compensa na pequena ilha e tirar fotos incríveis!

Se sua intenção em Gamagori é curtir a praia, então não perca tempo com outras atrações e compre uma passagem de ida e volta de ferry até a ilha Mikawao. O ticket custa 1,200.00JPY, é vendido próximo ao aquário e a viagem dura algo como 15 minutos.

Para efeito de programação fique atento que tanto o ferry como os restaurantes da ilha ficam abertos apenas durante os meses de Julho e Agosto.

A ilha é muito bonita e sossegada. Lugar ideal para descansar com a família ou amigos. Um dos pontos mais importantes é fazer reserva para evitar surpresas ao solicitar uma barraca de praia ou uma mesa para almoçar no Asti Café.
A barraca de praia quando reservada fica por 2,000.00JPY enquanto que o churrasco no restaurante custa algo como 3,000.00JPY por pessoa.

Outra opção de barraca na ilha é a Viva, que oferece algo parecido com o Asti Café.

Após o retorno não deixe de tomar um café no Okamoto Restaurant.

Dicas Extras

A estação após a Gamagori se chama Mikawa Otsuga e de lá você vai consegue ir rapidamente ao complexo de parques de diversões e aquáticos Lagunasia.

Faça uma boa viagem!

Receba roteiros incríveis do Blog do Papito



sábado, 29 de julho de 2017

Dicas de Viagem: Ko Phi Phi

Viagem de 5 dias e 4 noites realizada em Janeiro de 2017, durante o Inverno no hemisfério norte.


Sobre o Destino

As ilhas Phi Phi são um grupo de ilhas na Tailândia, entre a grande ilha de Phuket e o estreito de Malaca, costa da Tailândia. 

As ilhas são administrativamente parte da província de Krabi e um dos lugares de partida para visitas à Maya Bay.
Fonte: Google Maps

Visto

Brasileiros não precisam de um visto de turismo para uma viagem de até 3 meses de estadia para visitar a Tailândia. Outras cidadanias podem verificar a necessidade de visto através desse link.

Como Chegar

O voo foi escolhido pelo Kiwi, partindo de Nagoya pela China Eastern pelo valor aproximado de 450.00USD, ida e volta, via Shanghai, com duração de aproximadamente 11 horas, pousando no aeroporto de Phuket.

Ao chegar ao aeroporto de Phuket a opção mais confortável é pegar um táxi até o hotel que sai em torno de 500.00THB.


Faça rapidamente sua pesquisa e reserva de voos por aqui:


Onde Ficar

Dois hotéis foram escolhidos nessa viagem através do Booking: um apenas para passar uma noite e depois partir para Ko Phi Phi e outro para realmente ficar em Phuket.

O hotel para a pernoite foi o Chino Town Gallery Guesthouse, perto do centro de Phuket e do porto, o que era necessário para embarcar para Ko Phi Phi. Foi escolhido por dois fatores: custo x benefício e localização. Além de ter um staff muito agradável, o hotel oferece diárias em quartos duplos a partir de 24.00USD. Às vezes a própria dona está atendendo. De lá e possível facilmente fazer passeios a pé pelo centro da cidade.

O hotel escolhido para ficar em Ko Phi Phi foi o Phi Phi Hotel. Apesar de não ter elevador, conta com piscina, café da manhã razoável, ar condicionado funcionando bem nos quartos e em alguns casos com vista para o mar, o que é sensacional. Uma coisa não há dúvida: o staff é bem atencioso! 


O hotel fica bem próximo ao porto de Ko Phi Phi, que é uma pequena ilha e numa distância à pé você estará em qualquer lugar.


Esse definitivamente não é um dos melhores hotéis da ilha. Dado o agendamento de última hora era uma das opções com melhor custo benefício. Se quiser sair do agito do centro da Koh Phi Phi prefira os hotéis e resorts mais isolados, mais ao leste da ilha.

Booking.com

Aluguel de Carro

Não foi necessário alugar carro nessa viagem, mas se o estilo da sua viagem requer um carro, não deixe de procurar as ofertas do RentalCars, que busca os carros mais baratos em diversas locadoras, exibindo todos os resultados em uma única interface.

Primeiro Dia

Táxi do aeroporto para o Chino Town Gallery Guesthouse e check-in no hotel. 



Se a chegada for tarde, vale à pena comer algo ainda no aeroporto. Como o tempo estava muito bom nos primeiros dias, a estratégia foi ir logo à Ko Phi Phi e depois retornar à Phuket para curtir por lá e minimizar riscos de retorno ao aeroporto, pois eventualmente o ferry entre Phuket e Ko Phi Phi fica indisponível por mau tempo.

Segundo Dia


Inicie o dia tomando café da manhã no Siam Bakery, uma excelente opção próxima ao hotel. Eles oferecem sets de café da manhã por preços bem atrativos!



Se seus planos e começar a viagem já visitando Ko Phi Phi, então é hora de fazer check-out do hotel e partir para essa beleza de ilha. Caso contrario, você pode continuar esse post pulando para o terceiro dia.


Pegue um táxi para o porto e depois pegue o ferry para 
Ko Phi Phi, esse serviço você pode comprar combinado direto no Chino Town Gallery Guesthouse, pois sai mais barato que comprar individualmente. A sugestão é comprar também já o round trip, que no retorno garante o ferry de volta e o táxi do porto ate o seu hotel de escolha.


A viagem dura 2 horas e custa algo como 10.00USD pela Phuket Ferry.


Faça check-in no modesto Phi Phi Hotel e depois de largar todas as malas, caminhe pela ilha e vá almoçar num restaurante de comida tailandesa.

Vá curtir um fim de tarde na Loh Dalum Bay e aprecie o pôr do sol. Fique atendo que sempre, se você está na ilha para se divertir, rolam inúmeras festas em bares e restaurantes nessa praia.
Antes do jantar procure por passeios para Maya Bay no outro dia pela manhã. Tenha certeza que o operador que você vai agendar entra e atraca na baía, caso contrário você pode ter uma desagradável surpresa em ter que atracar em Loh Samah Bay, ter que pegar um bote/caiaque e remar com o mar sacolejando e ter que subir uma escada de corda e fazer uma caminhada até chegar na ilha principal da Maya Bay. Se você é aventureiro isso vai ser demais, caso contrário você pode se frustrar.

De noite o local do jantar fica a sua escolha, mas existem inúmeras opções na área central da ilha.

Terceiro Dia

Após café da manhã no hotel, vá para o ponto de encontro para início do passeio de Maya Bay. O que você mais vai escutar é que é a baía onde foi filmado A Praia, filme com Leonardo di Caprio.  

Caso não tenha comprado uma mochila seca nas lojas de Ko Phi Phi (a de 3 litros parece suficiente para carregar o que você precisa), os barcos oferecem durante o passeio. 

O ideal é pegar um barco que saia cedo de Ko Phi Phi, pois dependendo da temporada a baía vai estar cheia de turistas, sua maioria chineses, e seu relaxamento na praia pode não ser o que você esperava, além de ter um trabalho a mais para tirar aquela foto cinematográfica.

Ainda para o passeio, considere levar algum medicamento que garanta seu bem estar, pois se o mar estiver muito sacudido é quase garantido que você tenha motion sickness.

Após aproveitar o visual de tirar o fôlego e capturar as melhores fotos da ilha é hora de retornar para Ko Phi Phi.

Almoce no Pirates House, que serve um talharim de arroz delicioso, apesar de levemente picante.

Após o almoço faça uma caminhada pela orla do porto e aprecie a beleza do mar clara da Ton Sai Bay.

À tarde caminhe um pouco mais até a Long Beach, uma praia que possui provavelmente a areia mais fina e branca da ilha, e é um excelente lugar para snorkelling, principalmente durante a maré baixa, que você pode acompanhar pelo site da Wisuki. Durante o dia o caminho à pé é fácil, mas à noite pode ser perigoso por ter que passar sobre rochas entre as praias ou por curtas trilhas na mata.

À noite vá jantar no Khun Va e se acabe comendo arroz dentro de um abacaxi e peça um suco de framboesa na jarra! O local é simples mas a comida é deliciosa.

Aproveite a noite para fazer uma reserva numa operadora de mergulho para o dia seguinte. A operadora sugerida é a Sea Frog, que também tem instrutores brasileiros, facilitando bastante a instrução e planejamento do mergulho.

Quarto Dia

Acorde cedo para tomar café da manhã no hotel e depois seguir para o porto, ponto de partida do barco de mergulho.

Mergulhos fantásticos são feitos nas ilhas de Ko Malong e Ko Bida Nok. Dependendo das condições do mar no dia, dá para ver lagosta, tartaruga e até tubarão.
O passeio de barco é uma excelente oportunidade para passar novamente por Maya Bay, além de passar por outras ilhas menores e ver como é lindo o mar de Andaman.

Após o retorno, almoce no Tom Yam e se renda a um enorme e delicioso peixe frito, que não deixa aquela satisfação de saciedade e prazer glutão!

Não deixe de provar os sorvetes da Fresh & Fruity Frozen Yogurt.


À tarde pegue uma long-tail boat e vá fazer um passeio pelas praias do norte e aproveitar a calmaria e o encanto das belíssimas Loh Lana Bay, Loh Bagao Bay e Laem Tong Beach, e também aproveite para fazer snorkelling ou visitar os manguezais da região.

Voltando para o centro da ilha e para fechar com chave de ouro, vá jantar no agradável Le Grand Bleu e se acabe em camarões ou lagostas!

Quinta dia

Acorde cedo para evitar o sol quente e poder subir para um dos picos da ilha, o Phi Phi Viewpoint, ter uma visão muito bonita do alto da ilha e poder tirar fotos inesquecíveis! A caminhada leva algo como 30 minutos, portanto leve sua água!

Ao retornar do passeio, é hora de dar a última curtida na Loh Dalam Bay ou um pouco da piscina do hotel (mas isso você pode fazer diariamente antes de dormir para relaxar)!


É chegada a parte mais difícil da viagem: organizar as malas e fazer check-out.


Dirija-se ao porto com o bilhete de retorno previamente comprado em Phuket e pegue seu barco. A viagem dura as mesmas 2 horas da vinda.

Chegando ao porto de Phuket, caso tenha reservado táxi, mostre seu voucher ao motorista e vá ao hotel ou direto para o aeroporto.

Faça uma boa viagem!



Dicas de Viagem: Phuket

Viagem de 5 dias e 4 noites realizada em Janeiro de 2017, durante o Inverno no hemisfério norte.


Sobre o Destino

Phuket, uma ilha montanhosa com florestas tropicais no mar de Andamão, tem algumas das praias mais populares da Tailândia, principalmente situadas ao longo das águas límpidas da costa ocidental. 

A ilha é o lar de muitos resorts à beira-mar, spas e restaurantes. 

A cidade de Phuket, a capital, tem antigas lojas e mercados movimentados. 

Patong, a principal cidade turística, tem muitas casas noturnas, bares e danceterias.
Fonte: Google Maps

Visto

Brasileiros não precisam de um visto de turismo para uma viagem de até 3 meses de estadia para visitar o Tailândia. Se você não é brasileiro, verifique a necessidade de visto através dessa lista.

Como Chegar

O voo foi escolhido pelo Kiwi, partindo de Nagoya pela China Eastern pelo valor aproximado de 450.00USD, ida e volta, via Shanghai, com duração de aproximadamente 11 horas, pousando no aeroporto de Phuket.


Ao chegar ao aeroporto de Phuket a opção mais confortável é pegar um táxi até o hotel que sai em torno de 500THB.


Uma dica que já fica por aqui é que na Tailândia o aplicativo popular para corridas de táxi é o GrabTaxi, muito parecido com o Uber.

Faça rapidamente sua pesquisa e reserva de voos por aqui:


Onde Ficar

Dois hotéis foram escolhidos nessa viagem através do Booking: um apenas para passar uma noite e depois partir para Ko Phi Phi e outro para realmente ficar em Phuket.

O hotel para a pernoite foi o Chino Town Gallery Guesthouse, perto do centro de Phuket e do porto, o que era necessário para embarcar para Ko Phi Phi. Foi escolhido por dois fatores: custo x benefício e localização. Alem de ter um staff muito agradável, o hotel oferece diárias em quartos duplos a partir de 24.00USD. Às vezes a própria dona está atendendo. De lá e possível facilmente fazer passeios a pé pelo centro da cidade.

O Sawaddi Patong Resort & Spa foi escolhido por ser extremamente confortável e ter excelente localização em Patong. A varanda do apartamento dá de frente com a enorme piscina do hotel, que tem um pool bar. O café da manhã é fantástico, a área ao redor do hotel é muito boa, com comércio local. O quarto é bem espaçoso, assim como o banheiro. O atendimento é impecável!

O conteúdo do Blog do Papito é gratuito. Se você está satisfeito(a) com o que é oferecido, ajude-nos fazendo a pesquisa e reserva do seu hotel através do quadro abaixo.

[há mais conteúdo após o quadro]
Booking.com

Aluguel de Carro

Não foi necessário alugar carro nessa viagem, mas se o estilo da sua viagem requer um carro, não deixe de procurar as ofertas do RentalCars, que busca os carros mais baratos em diversas locadoras, exibindo todos os resultados em uma única interface.

Primeiro Dia

Assim que sair do desembarque, se quiser evitar ficar pagando tarifas de roaming para a sua operadora, você pode comprar um chip local para navegar na internet por uma semana e pagando algo como 299.00THB. Existem várias operadores que oferecem o serviço, um deles é o AIS Traveller SIM.

Apos comprar seu chip, pegue um táxi do aeroporto para o Chino Town Gallery Guesthouse e faça check-in no hotel. 


Se a chegada for tarde, vale à pena comer algo ainda no aeroporto. Como o tempo estava muito bom nos primeiros dias, a estratégia foi ir logo à Ko Phi Phi e depois retornar à Phuket para curtir por lá e minimizar riscos de retorno ao aeroporto, pois eventualmente o ferry entre PhuketKo Phi Phi fica indisponível por mau tempo.

Segundo Dia

Inicie o dia tomando café da manhã no Siam Bakery, uma excelente opção próxima ao hotel. Eles oferecem sets de café da manhã por preços bem atrativos!

Se seus planos e começar a viagem já visitando Ko Phi Phi, então e hora de fazer check-out do hotel e partir para essa beleza de ilha. Caso contrario, você pode continuar esse post pulando para o terceiro dia.

Pegue um táxi para o porto e depois pegue o ferry para 
Ko Phi Phi, esse serviço você pode comprar combinado direto no Chino Town Gallery Guesthouse, pois sai mais barato que comprar individualmente. A sugestão é comprar também já o round trip, que no retorno garante o ferry de volta e o táxi do porto ate o seu hotel de escolha.

O post continua de onde recomeçou a viagem de Phuket.

Terceiro Dia

Após retorno de Ko Phi Phi através do ferry e táxi que você comprou anteriormente, faca check-in no principal hotel da viagem: o Sawaddi Patong Resort & Spa. Você vai se deslumbrar ao pisar nesse hotel de atendimento tao acolhedor!

Existe um restaurante na frente do hotel que serve pratos deliciosos, inclusive carnes assadas no grill. Aproveite para descansar um pouco e almoçar nesse restaurante.
A sugestão para a tarde e passear no shopping Jungceylon, onde você pode encontrar varias lojas com artigos nacionais e importados, alem de poder apreciar para jantar os seus restaurantes localizados em uma imensa praça de alimentação no formato de arcada.

Estando na Tailândia não perca tempo de já pegar um Tuk Tuk para retornar ao hotel. A noite eles são bem mais divertidos por causa de suas luzes e das musicas que os motoristas colocam.

Quarto Dia

No quarto dia, após o café da manhã no Roydi Restaurant, pegue um Tuk Tuk até Patong Beach e relaxe a manhã inteira nessa larga praia e aproveite para se deliciar no mar de Andaman.
Almoce no Pan Yahh Restaurant e aproveite a comida local e a vista da praia. E guarde espaço para um delicioso sorvete na Haagen Dazs.

À tarde, pegue um Tuk Tuk novamente e vá visitar o Big Buddha, uma estatua construída no topo da Nakkerd Hill que oferece uma vista panorâmica excelente de Phuket.
A noite não deixe de ir a Bangla Road, uma rua que ganha vida apos o por do sol, cheia de luzes neon, musica alta, cerveja barata e pessoas do mundo inteiro querendo se divertir. E nessa região que você vai encontrar as famosas baladas Seduction Complex e Illuzion Club.

Quinta Dia

Após o café da manhã faça checkout no hotel e peça para que suas malas fiquem guardadas em um locker. Então pegue um Tuk Tuk para Kata Beach e vá curtir a segunda melhor praia da região. Existe uma área com maior concentração de comercio e restaurantes, então ficar por perto e uma boa opção.
Na hora do almoço não deixe de visitar o Boathouse Phuket, o melhor restaurante da região com excelente vista e menu.

À tarde pegue novamente um Tuk Tuk e vá conhecer o templo Wat Chalgong, um dos mais importantes templos budistas do país.

Volte ao hotel e verifique a possibilidade de tomar um banho antes de ir ao aeroporto.

Peça um táxi para o aeroporto que deve custar o mesmo valor pago durante a chegada.

Faça uma boa viagem!